quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Ausências e mudanças

Há qualquer coisa de recorrente nos blogs quando os seus escribas desaparecem por muito tempo. Normalmente passam de raspão de tempos a tempos para dar um sinal de vida e desculpar-se da falta de notícias, patati, patatá...

Em todo o caso, é razoável concluir que, por um qualquer conjunto de motivos, um blog semi-caladinho caiu nas prioridades do seu dono.

Ora, se a escrita deste blog caiu nas minhas prioridades, o mesmo não aconteceu aos meus seguidores: vocês continuam bem importantes para mim. :)

Digo-vos que a minha cabeça "anda a mil" (kilómetros por hora, suponho que assim acaba o dito feito) há muito tempo a esta parte. Só que o "andar a mil" não vai sempre no mesmo sentido. Se dantes o resultado era uma participação amiúde na blogosfera, polvilhada com vários Gatafunhos e Arranhadelas, hoje "anda a mil" com outros projectos.

Para começar, e como já sabem aqueles que habitualmente passam pelo Castelo para tomar chá e bolachas, tenho o meu amor de quem tanto gosto. As coisas connosco correm a bom ritmo. Não são idílicas, não são perfeitas, não são despreocupadas. São boas, intensas, verdadeiras, pensadas. Exigem atenção e trabalho, como tudo o que vale a pena. Eu bem desconfiava que aquela menina a quem pedi namoro há dez anos atrás (demorou nove anos a dizer-me "sim") era uma mulher muito especial. Hoje estou absolutamente certo disso. :)

Continuando: abandonei a zona de conforto do emprego por conta de outrém, certinho e com contrato sem termo, para me lançar por conta própria numa sociedade. Colocar de pé o vão-de-escada tem sido mais absorvente e trabalhoso do que estava a contar (nunca pensei que fosse fácil, de qualquer das formas). Sinto-me a pisar ramo verde, a calcar ovos, a sentir o tempo a escoar-se como água entre os dedos. É necessário tomar decisões nem sempre fáceis. Mas, com o tempo, irei lá.

Mais: tenho batalhado para pôr ordem numa data de outras faces da minha vida, e são muitas para arrumar. Tenho, felizmente, quem me ajude. Tenho, felizmente, em quem confiar. Confiar e deixar que me ajudem não têm sido passos fáceis, por muito natural que isso seja ou devesse ser.

E, com tudo isto, não tenho passado muito aqui pelo Castelo. Mas uma coisa vos garanto: lembro-me de vocês amiúde. :) E espero em breve trazer-vos mais novidades boas. Alegrem-se comigo! :)

10 comentários:

Mirian Martin disse...

E eu me alegro!!! :)
Boa sorte, gatinho!

beijinhos

TERESA SANTOS disse...

Que bom ver-te por aqui!
Como vês sou seguidora a sério. Mesmo na incereteza venho sempre espreitar.
Mas o que interessa é que andas numa luta mas por uma vida diferente, melhor.
Desejo-te, sinceramente, querido Gatito, que tudo te corra super bem, que dessa luta resulte algo de muito positivo.
Abraço grande (e para o teu amor, claro!)

Marina disse...

Engraçado, Gato, como tantos dias depois, nos encontramos no mesmo dia por aqui.
É isso!
É uma coincidência e é agradável!

Até breve, na medida em que o nosso tempo estique...

Nuno Lopes disse...

Quem vive sempre aparece...

Eu bem estava a estranhar, isso só lhes dá em Janeiro, ainda pensei que tivesse arranjado uma gata por aí e não metesse mais aqui as patas... :)

Boa sorte... ;)

R. disse...

@Mirian Martin:

Eu me alegro com vc porque sei que sua alegria é sincera, Mi. :)

R.

R. disse...

@TERESA SANTOS:

Obrigado, Teresa. E passa sempre, és bem-vinda. :)

R.

R. disse...

@Marina:

São surpresas boas, daquelas que nos aquecem um pouco mais o dia. :)

R.

R. disse...

@Nuno Lopes:

Arranjei uma gata, e que gata! Tem é picos no dorso. :)

R.

Caia disse...

Desejo-te muita sorte ;)

R. disse...

@Caia:

E tenho, sim.
Tenhas tu tanta sorte como eu! :)

R.