segunda-feira, 21 de junho de 2010

Saiu assim




Tão certo e tão livre.

Satisfeito. Sereno.

O pensamento bailava naquelas lides há que tempos.

A vontade queimava no peito, o nó da garganta asfixiava - impedia quase tão bem o ar de entrar como as palavras de sair.

O motivo há muito que rondava as conversas com eufemismos sem nunca se anunciar.

Naquele dia saiu assim.

Assim.

Sem mais.

Sem dramas, sem nervosismo.

Afinal, coragem alguma foi necessária como sempre julgara.

Confiança. Isso sim, confiança.

Saiu assim, a meio de uma conversa igual a outras tantas conversas entre os dois.

Sem rodeios.

E disse-o.

Sereno.

Disse-o.

Uma, e outra, e outra vez.

Tão certo e tão livre.

Feliz.

E ela feliz também.










(Imagem tirada daqui).

16 comentários:

Mirian Martin disse...

Bom, se é feliz, então a coisa foi bem boa! :)

beijocas

R. disse...

@Mirian Martin:

Foi sim. :)
Beijinho!

R.

CeliaAlma disse...

A felicidade é maravihosa, rincipalmente se correspondida. beijos

mf disse...

E abananadamente deslumbrada ainda...

Mimo Azul disse...

Ainda bem que saiu e fez duas pessoas felizes =D

Beijocaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

R. disse...

@CeliaAlma:

Então não é? É, pois! :)

R.

R. disse...

"Abananadamente" foi uma palavra que entrou recentemente na tua gíria... ;)

R.

R. disse...

@Mimo Azul:

Ainda bem. Ou isso ou estourava! :)

R.

Storyteller disse...

Sabes o que é que eu te digo? Apenas isto: o Amor é lindo e o resto que se lixe!

Beijos,
:D

R. disse...

@Storyteller:

:)

R.

TERESA SANTOS disse...

Quando há cumplicidade as palavras tornam-se desnecessárias.
O amor, a felicidade, esse sentimento único (e tão raro nos dias que correm!) escusa palavras: um olhar, um gesto, um sorriso.
Será necessário mais alguma coisa? Não!:):)
Fico tão feliz por te saber nesse estado de nirvana (leia-se: beatitude!)

R. disse...

@Teresa Santos:

Não é que é mesmo? :)

R.

Marina disse...

E saiu bonito, parece!

R. disse...

@Marina:

Abananante... ;)

R.

Erika Freitas disse...

Quando se tem confiança no que sente e por quem sente, dizer torna-se tão fácil quanto sentir. :)

R. disse...

@Erika:

Não sei se concordo... ;)

R.