terça-feira, 8 de junho de 2010

Ausência

-- Então quando voltas tu a escrever no blog? Tenho saudades de te ler...

Não é a primeira vez que ouço isto, e sei que todas as pessoas que têm a mesma saudade merecem um pouco do meu tempo também.

Não é a primeira vez que ouço isto. A paragem não é por descuido e muito menos por desconsideração. Sei até que aqui o Castelo completou há quase um mês o seu primeiro aniversário, e a inspiração nem uma palavra só me entregou para a oferecer a vós.

Há variadíssimas razões para se escrever um blog, e este último é sempre um instrumento. Instrumento de exposição, de expiação, de crítica, de comunicação, de criatividade, de mensagem, de grito, de emoção. Quem publica fá-lo para os outros, é certo, mas sem dúvida para si mesmo também.

Para mim o blog foi e tem sido um instrumento de várias facetas. De expansão, de ruptura, de inovação, de expressão artística (como as Arranhadelas, os Gatafunhos ou os Textos), de expressão interior (como em Feliz, Cá dentro ou Isto hoje está bonito). Romperam-se amarras e mordaças, estabeleceu-se contacto, desabafou-se, ganhou-se coragem de abrir os pensamentos com quem não se conhece.

O Castelo continua a cumprir isso tudo. O banho-maria em que se encontra é temporário. É sinónimo de alguma paz interna, mas também de alguma desinspiração artística. Se da primeira gosto, a segunda resolve-se um destes dias. :)

14 comentários:

Mirian Martin disse...

É sempre bom passear pelo Castelo. É sempre bom conversar com o Gato.
É sempre bom ouvir o Gato em suas arranhadelas.
É sempre bom rir com o Gato em seu Castelo.

beijocas, menino.

^.^ Ana Clara ^.^ disse...

Há também presença na ausência, e isto é o que importa. Conteúdo e não quantidade.
Beijos, se cuida bem.

R. disse...

@Mirian Martin:

É sempre bom ter seu sorriso por cá!

Beijinho!

R.

R. disse...

@Ana Clara:

É verdade, sim!:)

R.

Nuno Lopes disse...

Este gato é um espalha-...sorrisos! :)

R. disse...

@Nuno Lopes:

E ainda bem! :)

R.

Elisa no blog disse...

Que bom vc voltou. Senti sua ausência.
POis é, aquele post sobre o buraco da Guatemala estava comprido. Ouvi que em Lisboa abriu um daqueles uns tempos atrás.

R. disse...

@Elisa:

Sim sim, Lisboa é também pródiga a abrir buracos (nos nossos bolsos, principalmente). :D

R.

Storyteller disse...

Ai resolve-se, resolve-se. Nem que seja à paulada!!!

;D

R. disse...

@Storyteller:

E pronto! Lá vem a ameaça de atirar o pau ao gato...
;)

R.

Marina disse...

Cá pra mim, estás a dar largas ao teu instinto felino de ficar de papo para o ar, despeocupadamente, pelas tardes dos dias...
Mas acho que isso passa! ;-)

R. disse...

@Marina:

Se assim fosse já teriam aparecido mais "postas" po aqui... :)

R.

TERESA SANTOS disse...

Oh, Gato, "aleluia"! Já tinha desistido de vir aqui...
A descrição que fazes do que tem representado para ti o blog, fez-me "reconciliar" um pouco com este mundo da blogosfera. Quando se consegue romper "amarras e mordaças", quando o desabafo funciona, então valeu a pena.
Acredita que fico feliz por teres conseguido essa paz interior.
Abraço.

R. disse...

@TERESA SANTOS:

É verdade, Teresa, é verdade. Devagarinho, devagarinho, vai-se recompondo o mundo. E o meu mundo, se por um lado vai ficando mas aprumadinho, por outro está em franco rebuliço. :)

Abraço!

R.