quarta-feira, 24 de junho de 2009

Projecto


Ora aqui está.
Desejo isto para todos.
Eu incluído.
Há dias disseram-me que eu era um bom partido.
Tive vontade de esganar a pessoa.
Invocou todas as razões erradas.
Ou sou eu que estou chalado?

6 comentários:

mf disse...

Quais são as razões erradas para se ser um bom partido?
Agora baralhaste-me...

R. disse...

@mf:
Isto dava mote para uma enorme conversa que não cabe numa pequena caixa de comentário. A ponta da meada está na forma sobre como cada um se define e como os outros nos definem, nas qualidades que que mais gostamos em nós e as que os outros nos apontam (frequentemente há disparidade aqui). Não que as últimas sejam falsas no seu todo ou em parte, mas não são aquelas em que nos espelhamos.

C. disse...

Presumo então que o importante é concentrarmos em nós mesmos e nos espelharmos sempre nas melhores qualidades, e assim estaremos refletindo apenas coisas boas e positivas.

R. disse...

C.:
Isso é exercício que fazemos (?) sempre. Mas, dentro de todas essas coisas boas, por vezes constatas que as pessoas nem dão por elas valorizando uma superficialidade qualquer onde sabes que obviamente não te esgotas.

A Senhora disse...

Certo. Eu também ficaria furiosa se me classificassem como um "bom partido" pelos motivos errados. Entretanto... para mim, um bom partido é um homem que sabe dirigir e cozinhar. :))) O resto dá-se um jeito.

Legal você ter aparecido por lá. Nada como um gato num Caldeirão de uma bruxa... ;)

R. disse...

@A Senhora:
O grau de exigência não está muito alto! Ehehehe!

Entretanto continuarei rondando o Caldeirão, mas assim de longe e a desoras não vá a bruxa transformar o bom partido cozinheiro em cozinhado. :)