quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Vazio


Ainda estou para perceber os dias em que acordo e sinto um vazio enorme. Um vazio na cabeça, um vazio nas ideias, um vazio de propósitos, um vazio na alma, um vazio na garganta, um vazio em todo o corpo como se estivesse oco e oco e oco, desprovido de entranhas, sobrando um volume enorme, imenso, demasiado, onde um coração, único ocupante desse espaço, bate com força despropositada, descompassada, numa oscilação maior do que devia, tão ampla que só possível em tão grande vazio, ansiando por qualquer coisa que deseja, por uma palavra que tranquilize, por uma mão que acalme, pelo arrojo de uma ideia, pelo arroubo de um momento, pela paz de um gesto. Faz falta nesses dias alguém por perto.
-
Imagem retirada daqui.

8 comentários:

A Senhora disse...

Nestes "meus" dias o meu msn fica histérico. Falo com cinco ao mesmo tempo, e também ao telefone, enquanto escrevo algum texto maluco.

O engraçado é que você lembrou demais meu filho menor. O meu gatinho, que quando sente-se assim vem, enrola-se todo em volta de mim, faz-se prostrado e dois segundos depois já está correndo atrás do irmão para jogar futebol. :))

beijocas

R. disse...

@A Senhora:

É. Tem MSN, Skype, telemóvel, telefone, etc... Tem cá tudo. Só parece que não tem gente para nos ouvir e tempo para falar nestes dias.

Se tudo se resolvesse em 2 segundos e com um jogo de futebol... ;)

R.

mfc disse...

Percebo-te demasiadamente bem!

Sininho disse...

e isso não será fome?!
lol

Castanha Pilada disse...

Há dias assim. Felizmente, também há os outros. :)

R. disse...

@mfc:

Acredito que sim. Julgo ser normal nas pessoas que não se enchem de si mesmas. ;)

R.

R. disse...

@Sininho:

Agora que falas nisso... ;)

R.

R. disse...

@Castanha Pilada:

Obviamente que sim! :)

R.